keyboard_arrow_up

MRM BCAA+G e os aminoácidos de cadeia ramificada

Provavelmente já reparou que MRM BCAA+G é cada vez mais procurado por atletas de todo o tipo de modalidades que estão interessados em melhorar a performance física de forma rápida e eficaz. MRM BCAA+G é uma fórmula anti-catabólica que promove ganhos musculares consistentes e a principal razão são os aminoácidos de cadeia ramificada.

Conhece o papel dos aminoácidos de cadeia ramificada? Os aminoácidos de cadeia ramificada são um grupo de três aminoácidos essenciais: leucina, valina e isoleucina. Durante a prática de exercício física intensa o nosso corpo fica num estado catabólico, o organismo não encontra os nutrientes necessários para angariar a energia de que precisa, e  vai ter que ir buscá-la aos músculos, com a consequente perda de massa muscular.

Torna-se assim extremamente importante garantir que em momentos de maior esforço o organismo recebe estes aminoácidos, para que continue a sintetizar proteínas e não chegue a entrar em catabolismo. A importância por trás dos suplementos com aminoácidos de cadeia ramificada está relacionada a um fenómeno conhecido como fadiga central, que sustenta a fadiga mental no cérebro pode influenciar de forma adversa o desempenho físico em eventos de resistência. O que acontece é que os estudos têm indicado que baixos níveis de aminoácidos de cadeia ramificada podem acelerar a produção de serotonina, um neurotransmissor importante no cérebro, que pode ocasionar prematuramente a fadiga.

Já em relação ao triptofano, um aminoácido que circula no sangue, este é também importante uma vez que é um precursor da serotonina e pode ser mais facilmente transportado para o cérebro para aumentar os níveis de serotonina quando os níveis dos aminoácidos de cadeia ramificada se encontram. Níveis sanguíneos elevados de aminoácidos de cadeia ramificada bloqueiam o transporte do triptofano para o cérebro. Durante a prática de exercício, e à medida que os glicogénios muscular e hepático vão sendo usados para produção de energia, os níveis aminoácidos de cadeia ramificada também diminuem. Já os níveis de ácidos graxos aumentam para funcionar como fonte adicional de energia. O problema dos ácidos graxos no sangue é que eles necessitam ligar-se à albumina (carreador de proteína) para serem transportados adequadamente. Ao fazer isso, os ácidos graxos deslocam o triptofano do seu lugar na albumina e facilitam o transporte do triptofano para o cérebro para conversão em serotonina. Desta forma verifica-se que níveis graxos no sangue faz com que mais triptofano penetre o cérebro e mais serotonina seja produzida, o que causa fadiga central. Acredita-se que os benefícios dos aminoácidos de cadeia ramificada estão relacionados com o fato de bloquearem o transporte de triptofano e, consequentemente ajudarem a retardar a fadiga. Desta forma melhoram a resistência, ajudam a recuperação têm sido associados à taxa reduzida de hidrólise proteica e de glicogénio durante a prática de exercício físico e à inibição da degradação muscular após exercícios exaustivos.

Apesar dos benefícios demonstrados por MRM BCAA+G, é sempre bom lembrar que a ingestão qualquer suplemento deve ser orientada por um profissional. Um nutricionista ou médico poderá aconselhá-lo de forma mais correta quanto à dosagem e outras indicações de toma, de forma a assegurar que atinge os seus objetivos. Experimente MRM BCAA+G e confira os resultados!